Homem é morto após carro furar blitz em morro do Rio

Um homem foi morto a tiros ontem à noite após, segundo a polícia, suspeitos furarem uma blitz montada para impedir a fuga de traficantes do Morro da Mangueira, na zona norte do Rio de Janeiro, ocupado para a instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Outros dois suspeitos que estariam no veículo conseguiram fugir. A ocorrência foi registrada na 21.ª Delegacia de Polícia (DP), de Bonsucesso.

TIAGO ROGERO, Agência Estado

20 Junho 2011 | 10h07

Militares do 22.º BPM (Benfica) disseram que o carro furou a blitz montada na rua Couto de Magalhães, em Benfica, a menos de dois quilômetros da entrada da Mangueira. Durante perseguição policial, um dos suspeitos que estavam no veículo teria atirado contra a viatura, e os militares revidaram.

O carro foi encontrado em frente à favela do Arará, também na zona norte. De acordo com o delegado Marcus Montez, da 21.ª DP, os militares contaram que o veículo estava com as portas da frente abertas e dois suspeitos teriam corrido para a comunidade. Aloysio Mattos Martins Júnior, de 45 anos, estava baleado no banco de trás. Ele foi encaminhado ao Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiu aos ferimentos.

"Na manhã de hoje constatamos que Aloysio era o dono do veículo. Estamos com equipes trabalhando para investigar se ele havia sido vítima de um sequestro relâmpago ou roubo, ou mesmo se estava sozinho no carro", disse o delegado. De acordo com Montez, os militares que registraram a ocorrência apresentaram uma pistola .9mm que, segundo eles, foi encontrada sob o homem baleado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.