Homem é preso por venda de 53 tartarugas

Policiais prenderam na semana passada um homem que fazia comércio ilegal de 53 tartarugas tigre d"água no município de Holambra, a 125 quilômetros da capital paulista. Uma equipe da Patrulha Comunitária Rural chegou ao vendedor por meio de uma denúncia. O homem foi preso em flagrante e foi aplicada uma multa no valor de R$ 32.721,28. As tartarugas passarão por uma avaliação para serem soltas no futuro.

Afra Balazina, com Agências Internacionais, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2010 | 00h00

PRÉDIO SUSTENTÁVEL

Fleury obtém nível ouro em construção verde

O laboratório de análises clínicas Fleury Rochaverá, na zona sul de São Paulo, é a primeira edificação no ramo de saúde a chegar ao nível ouro da certificação Leed, de construção verde. Há quatro níveis de certificação e a ouro é a segunda mais alta, atrás da platina. Para obter a certificação é preciso ter ações para reduzir o consumo de energia e minimizar o uso de recursos não renováveis. As madeiras no local são certificadas ou de reaproveitamento e algumas paredes são revestidas de casca de coco - material que se renova rápido na natureza. O investimento, segundo Daniel Périgo, gerente corporativo de sustentabilidade do Fleury, não chegou a ser 10% maior do que se não houvesse a preocupação com o ambiente. As pessoas também acabam beneficiadas com algumas das ações - como a troca de ar do ambiente, que reduz os afastamentos por doenças.

TRÁFICO

Casal vendia carcaças de animais na internet

Um casal do Reino Unido que vendia animais em extinção mortos pelo site eBay foi condenado à prisão de cinco meses e 400 horas de trabalho comunitário. Entre os bichos comercializados estavam um filhote de leão, uma lontra e um macaco. De acordo com o juiz que condenou o casal, a atividade ilegal alimenta a extinção de espécies no mundo.

AQUECIMENTO

Obama quer engajar

empresários no clima

O presidente Barack Obama solicitou a líderes empresariais que pressionem o Congresso para aprovar a lei de clima. Em reunião de representantes de empresas como a General Electric, Caterpillar e Oracle, ele disse que limitar as emissões de gases-estufa será bom para os negócios. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.