Homem faz 15 reféns em loja da zona sul de SP

O Itaim-Bibi, na zona sul de São Paulo, parou hoje, após um comerciante armado invadir a loja Planet Girls, na Rua João de Brito. Pedro Jorge Saraiva, de 41 anos, dizia querer vingar-se. Era dono de uma microempresa de representação de vendas, que, segundo ele, faliu por culpa da grife. Segundo um prestador de serviço, já teria se desentendido com seguranças no início do ano. O comerciante fez 15 reféns - entre funcionários e clientes -, deu cinco tiros e cometeu suicídio.

CAMILLA HADDAD, Agência Estado

29 Junho 2011 | 23h33

De acordo com o coronel Walmir Martini, comandante do 23.º Batalhão, o atirador saiu de Poços de Caldas, em Minas, e já chegou à loja transtornado, ao meio-dia. Estacionou seu Meriva no meio da rua e desceu com dois revólveres em punho. Depois, dominou um motorista da loja, no mesmo momento em que alunos deixavam uma escola particular ao lado.

"É um ex-cliente daqui", descreveu o motorista Júlio César Gomes, de 32 anos. "No começo do ano, ele veio na loja, bateu nos seguranças e disse que ia se vingar, mas já faz tempo, nem dava para imaginar isso. Nunca vi uma pessoa tão transtornada em toda a minha vida."

Saraiva tinha um filho e chegou a avisar a mulher, por celular, que se mataria. A família do comerciante disse a policiais que outro irmão já havia cometido suicídio, há dois anos. Mas Saraiva, apesar de ter falido, não dava sinais de descontrole.

A Assessoria de Imprensa da Planet Girls lamentou o incidente e admitiu que Pedro Saraiva era um ex-cliente da unidade, que funciona em sistema de showroom. As imagens das cerca de 40 câmeras da unidade serão oferecidas pela empresa para o 15.º DP (Itaim-Bibi), que vai investigar o caso.

Mais conteúdo sobre:
Planet Girls reféns comeciante suicídio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.