Homem fere grupo de sem teto para impedir invasão

Pelo menos quatro integrantes de um grupo de sem teto foram baleados, por volta da 1h30 da madrugada deste sábado, ao tentarem ocupar um prédio abandonado, de oito andares, localizado na altura do nº 39 da Rua do Ouvidor, próximo à Praça da Bandeira, no centro da capital paulista.

RICARDO VALOTA, Agência Estado

24 de novembro de 2012 | 08h01

Ao entrarem no imóvel, os invasores foram surpreendidos por um homem armado que disparou contra o grupo que estava à frente do restante das famílias. Os feridos seriam dois homens e duas mulheres e todos foram socorridos pelos próprios integrantes do movimento. Três permaneciam internados no pronto-socorro do Hospital do Servidor Público Municipal e um no pronto-socorro do Hospital Glória.

Segundo Lucas Nascimento da Costa, advogado da Federação Pró-Moradia do Brasil, entidade que representa os sem teto, cerca de 300 pessoas tentaram ocupar o imóvel. Segundo Lucas, o prédio é particular, estaria abandonado e possui uma dívida de IPTU muito alta.

"No momento da invasão, o pessoal gritou ''ocupação pacífica, famílias de sem teto, Federação Pró-Moradia do Brasil'', mas o cidadão que estava lá dentro, em vez de atirar para cima, descarregou a arma contra as pessoas", afirmou Lucas. "São famílias de todas as regiões da cidade; muitas delas estão em processo de despejo e não têm para onde ir", acrescentou.

Policiais militares da 1ª Companhia do 45º Batalhão cercaram o imóvel. Segundo eles, o autor dos disparos seria um senhor de 67 anos, o dono do edifício. Uma equipe dos bombeiros entrou no imóvel e retirou o idoso, que estaria com sérios problemas de saúde. Não foi informado para qual hospital o autor dos disparos foi encaminhado.

Assassinato

Uma jovem, de aproximadamente 25 anos, foi morta com quatro tiros, por volta da 0h30 deste sábado, possivelmente pelo marido, dentro de casa, na altura do nº 2.758 da Avenida Washington Luiz, na Vila Magini, em Mauá, no Grande ABC. O suspeito pelo assassinato fugiu. O homicídio, supostamente passional, foi registrado no 1º Distrito Policial da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.