Reprodução
Reprodução

Homem que teve crânio perfurado por vergalhão tem alta

Eduardo Leite teve a cabeça perfurada por barra de ferro há duas semanas

HELOISA ARUTH STURM, Agência Estado

30 de agosto de 2012 | 11h49

O operário Eduardo Leite, de 24 anos, que há duas semanas teve o crânio perfurado por um vergalhão de dois metros de comprimento, recebeu alta na manhã desta quinta-feira. "Foi uma aflição muito grande, mas graças a Deus os médicos estavam aí para dar a vida de volta para o meu filho. O importante é que agora ele está aqui com a gente", disse a mãe de Eduardo, Maria Leite Duarte.

No dia 16, Leite trabalhava no térreo de uma obra em Botafogo, na zona sul do Rio, quando foi atingido pelo pedaço de ferro, que caiu do quinto andar, provocando um impacto equivalente a 300 quilos. O metal atravessou o capacete e ficou alojado na região entre os olhos. Socorrido pelos bombeiros, ele chegou consciente ao Hospital Municipal Miguel Couto, onde foi submetido a uma cirurgia de cinco horas e permaneceu internado no Centro de Terapia Intensiva.

Leite escapou de ter ficado cego ou paraplégico. A região afetada fica a três centímetros da área responsável pela coordenação motora. Ao deixar o hospital, Leite acenou para a imprensa e saiu sem dar entrevista. "Ele disse que hoje não ia falar com ninguém, só queria ver os filhos", disse o primo Júlio Simões.
Tudo o que sabemos sobre:
operáriovergalhãoalta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.