Homicídio e roubo de carro continuam a crescer em SP

O número de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) cresceu 6,4% nos primeiros quatro meses do ano no Estado de São Paulo, em relação ao mesmo período de 2011, mantendo a preocupante tendência de alta já registrada em março. Foram 1.451 casos, contra 1.364 no primeiro quadrimestre do ano passado, segundo os dados divulgados nesta sexta-feira pela Secretaria de Segurança Pública. Além de assassinatos, cresceram os números de roubos e furtos de veículos.

EQUIPE AE, Agência Estado

26 Maio 2012 | 09h03

Na comparação apenas entre os meses de abril, o crescimento foi de 5% - 377 casos agora e 360 em 2011. Na capital, o crescimento foi ainda mais expressivo, de 14,3% no quadrimestre - 45 casos a mais - e de 15,6% na comparação entre abril deste ano e o de 2011 - 14 assassinatos.

A tendência de alta nos homicídios contraria análise feita no mês passado por autoridades de que março havia sido um "ponto fora da curva", quando os números apontaram aumento de 21,7% no Estado, em comparação com o mesmo período de 2011 - só na capital o crescimento foi de 79,25% na ocasião.

A taxa de homicídios no Estado permaneceu pelo segundo mês consecutivo acima da linha epidêmica de 10 mortos para cada 100 mil habitantes. No ano passado, quando registrou índice de 9,9, São Paulo recebeu elogios em relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), tornando a redução dos assassinato bandeira do governador Geraldo Alckmin.

Em relação aos roubos de veículos, o crescimento no Estado foi de 28,5% na comparação entre os meses de abril e de 20,1% no quadrimestre. Na capital, a alta foi de 25,5% e 35,4%, respectivamente. No quadrimestre, os furtos de veículos cresceram 5,1% no Estado e 8,1% na capital. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
violência crime homicídio roubo SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.