Hon Hai planeja fábrica na Indonésia que pode custar até US$10 bi

A Hon Hai, principal fabricante terceirizada da Apple, afirmou nesta terça-feira que planeja abrir uma fábrica de celulares na Indonésia, como autoridades locais haviam adiantado no trimestre passado, para depois dizerem que haveria um atraso nos planos.

Reuters

18 Dezembro 2012 | 10h58

No entanto, a Hon Hai informou que ainda não definiu cronograma ou orçamento para o projeto, que segundo o ministro do Comércio da Indonésia custará de 5 bilhões a 10 bilhões de dólares.

"Certamente levaremos adiante o investimento. Não vamos desistir", disse o porta-voz da Hon Hai, Simon Hsing.

"Continuamos a tratar de certos aspectos, como identificar um parceiro local que possa ajudar na distribuição e marketing", acrescentou Hsing.

O ministro da Indústria da Indonésia, Mohamada Hidayat, declarou na segunda-feira que a Hon Hai tinha adiado o plano em vários meses. O ministro do Comércio, Gita Wirjawan, havia anunciado em agosto que o grupo planejava iniciar a construção da fábrica em dois meses.

A Foxconn --controladora da Hon Hai e dona também da maior fabricante de aparelhos móveis do mundo-- nunca tinha confirmado planos para a Indonésia, apesar de o presidente do conselho Terry Gou ter declarado que planejava estabelecer operações no país asiático.

Executivos e analistas do setor ressaltam os benefícios de uma das fontes de mão de obra mais baratas da Ásia --apesar de os salários estarem em alta-- e de uma zona de livre comércio com cerca de 600 milhões de consumidores.

Após mortes e suicídios de operários na China, a Foxconn e a Apple prometeram melhorar as condições para os 1,2 milhão de operários que trabalham para elas, além de aumentar o salário em 16 a 25 por cento.

(Por Yayat Supriatna e Faith Hung)

Mais conteúdo sobre:
TECH HONHAI APPLE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.