Hortaliças: chuva provoca prejuízos

Estradas rurais estão em más condições por causa do tempo e dificultam o escoamento da produção de leite

Fábio Marin, O Estado de S.Paulo

14 Janeiro 2009 | 02h31

.A semana foi marcada por condições típicas do verão, com calor, nebulosidade, chuvas e temporais isolados. A temperatura máxima ficou abaixo de 30 graus até quarta-feira, alcançando 35 graus em Votuporanga e Ilha Solteira no fim de semana. A mínima oscilou entre 13 graus em Franca e São Carlos e 20 graus em Iguape e Guaratinguetá.Em Garça, Guaratinguetá e Presidente Prudente, choveu, em um único dia, um terço do total esperado para o mês, com perda de qualidade de hortaliças nas áreas sem estufas.A precipitação intensa também prejudica as estradas rurais, dificultando o escoamento da produção. Pecuaristas de leite, que precisam entregar rapidamente o produto, são muito afetados com os atrasos no deslocamento. O armazenamento de água seguiu a tendência iniciada em meados de dezembro, com pequena deficiência hídrica no sul e noroeste, onde estão Itapeva e Votuporanga, e condições favoráveis nas demais localidades, onde a umidade está acima de 70% da capacidade máxima de retenção.O calor e a boa regularidade das chuvas elevaram a incidência de doenças fúngicas nos cafezais de Franca, Garça e São José do Rio Pardo, exigindo atenção dos produtores. A situação é parecida nas áreas de soja de Engenheiro Coelho, Igarapava, Ituverava, Maracaí e Ribeirão do Sul. Só na primeira semana de janeiro, o número de casos de ferrugem asiática dobrou no País por causa do tempo úmido e do calor.Amendoim e citrosNas áreas de amendoim de Jaboticabal e Ribeirão Preto a semeadura atrasou por causa da falta de chuvas em novembro e a produtividade deve ser menor. Por isso, o monitoramento de doenças e os tratamentos fitossanitários exigem ainda mais atenção. Citricultores também devem cuidar da sanidade do pomar e se preparar para uma safra com preço e produtividade baixos, por causa da seca de novembro e da queda na demanda.A chuva dificultou, mas não impediu a colheita do abacate em Jardinópolis; da uva em Jundiaí, Porto Feliz e Vinhedo; do figo em Valinhos e Atibaia; da banana em Juquiá e Pariquera-Açu; da lichia em Tupã e Bastos; de manga em Fernando Prestes e Monte Alto; do pêssego em Avaré; e a extração do látex nos seringais de Votuporanga e São José do Rio Preto. *Fábio Marin é pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária. Para mais informações sobre tempo e clima, acesse o site do Agritempo.

Mais conteúdo sobre:
hortaliçaschuvasprejízos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.