Hospital avalia cirurgia em menina que caiu no Galeão

Argentina de 3 anos sofreu traumatismo craniano e na face, mas está lúcida e respira sem ajuda de aparelhos

Suzana Inhesta - Agência Estado,

05 de janeiro de 2014 | 18h25

A equipe médica do Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro da cidade do Rio de Janeiro, avalia a necessidade de procedimento cirúrgico na menina argentina de 3 anos de idade que caiu do mezanino do Aeroporto Internacional do Galeão/Tom Jobim no sábado, 4, segundo informações da Agência Brasil.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o estado de saúde da menina é grave, com traumatismo craniano e na face, e os médicos que acompanham o caso estudam se é o caso de realizar uma cirurgia. "A criança está lúcida, consciente, respirando sem auxílio de aparelhos e está evoluindo bem e talvez não precise ser operada", informou a secretaria.

Na tarde de sábado, a criança brincava com os dois irmãos quando sofreu a queda, de um mezanino do terminal 2 do Galeão, de uma altura de sete metros. Conforme a Infraero, o primeiro atendimento foi feito pela equipe médica da empresa, por volta das 17h, horário do acidente. De lá, a menina foi levada em uma ambulância da Infraero para o Hospital Souza Aguiar. Após passar por exames foi encaminhada para o CTI, onde permanece internada.  

Laudo. A delegacia do aeroporto investiga o caso, qualificado como lesão corporal. Os pais da criança, funcionários da Infraero e o médico que lhe prestou o primeiro atendimento foram ouvidos. De acordo com a Infraero, não há qualquer obra em andamento no local.

A polícia procura pessoas que tenham testemunhado o acidente para dar mais informações sobre o que aconteceu. Imagens das câmeras de segurança do terminal serão analisadas. O laudo pericial dirá se houve negligência por parte da Infraero e se havia mesmo um guarda-corpo apropriado para a altura de uma criança pequena.

Tudo o que sabemos sobre:
MeninaquedaGaleãoaeroporto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.