Hospital da USP processa servidores por fraude no ponto

O Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP abriu processo administrativo contra seis funcionários por supostas fraudes na marcação do ponto eletrônico desde março. Eles podem ser demitidos por justa causa.

, O Estado de S.Paulo

23 Junho 2011 | 00h00

Segundo o hospital, os servidores registravam o início da jornada, mas depois deixavam a instituição. Só voltavam no fim do expediente para registrar a saída e, assim, receber pelo dia que não trabalharam. Quatro médicos, um psicólogo e um funcionário administrativo compõem a lista dos acusados de irregularidades.

O sistema do HC inclui 238 pontos eletrônicos com reconhecimento de impressão digital e câmeras espalhadas pelo local, explica Wilson Pollara, diretor executivo do Instituto Central.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.