Hospital de Campinas investiga contágio por tuberculose

Mais um hospital de Campinas (SP) investiga a contaminação por tuberculose em recém-nascidos. O Hospital Celso Pierro, da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Campinas), começou uma triagem para identificar a presença do bacilo de Koch em 62 bebês nascidos entre 23 de fevereiro e 14 de abril, que passaram pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal. De acordo com nota do hospital, a mãe de um dos bebês que frequentou a UTI nesse período foi diagnosticada com tuberculose em outubro.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

27 de novembro de 2013 | 16h30

Desde o dia 23, os bebês e os pais são chamados para consultas e exames no hospital. Os telefones (19) 3343-8497 e (19) 3343-8317 podem ser usados para tirar dúvidas.

Em 2012, o Hospital Madre Theodora, na cidade, iniciou investigação de um surto de tuberculose entre bebês nascidos entre janeiro e junho daquele ano, que passaram por uma das alas da maternidade, onde uma funcionária estava contaminada. Pelo menos 110 crianças tinham sido contaminadas, depois da análise de mais de mil.

O caso só foi descoberto depois que três recém-nascidos atendidos na rede pública de saúde nascidos no Madre Theodora apresentaram a doença. Transmitida pelo bacilo de Koch, ela é conhecida por afetar, principalmente, os pulmões, mas também pode atingir outros órgãos. Bebês não são transmissores da bactéria.

Tudo o que sabemos sobre:
TuberculoseCampinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.