Hospital passa por vistoria e cancela 22 cirurgias

O Hospital Universitário Clementino Fraga, localizado na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro, passou por vistorias hoje, após funcionários denunciarem que o prédio estaria com fendas e pedaços da estrutura desabando. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, 22 cirurgias precisaram ser canceladas para que as vistorias fossem realizadas.

MARCELA BOURROUL GONSALVES, Agência Estado

04 de outubro de 2011 | 16h31

Uma equipe composta por dois engenheiros do Programa de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ) finalizou a vistoria nas instalações e, até o final desta terça-feira, enviará laudo técnico. Em reunião com a Direção Geral e a equipe técnica de Engenharia do hospital, porém, os especialistas adiantaram que não existem evidências de lesões estruturais e que não há motivo para descontinuidade da rotina de funcionamento do hospital.

As informações confirmaram as conclusões de laudo anterior emitido em junho deste ano. Segundo os engenheiros, a presença de resíduos no Centro Cirúrgico se deve à movimentação da junta de dilatação, consequência de uma obra de reforço em curso no local, e das variações de temperatura.

Paralelamente uma equipe técnica da Defesa Civil e outra do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) também realizaram vistorias no hospital. Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, ambas confirmaram a ausência de risco.

Mais conteúdo sobre:
vistoriahospitalIlha do Fundão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.