Hubble vê nascimento explosivo de estrelas em galáxia

Astrônomos acreditam que o episódio de formação de estrelas de NGC 4449, a 12 milhões de anos-luz tenha sido afetado pela interação com galáxias vizinhas

Agencia Estado

03 Julho 2007 | 15h35

O Telescópio Espacial Hubble registra um espetáculo de luzes com o nascimento explosivo de estrelas na galáxia anã NGC 4449, a 12,5 milhões de anos-luz - relativamente próxima, em termos de distância cósmica. NGC 4449 vem formando estrelas há bilhões de anos, mas a taxa atual é muito maior do que no passado. Nesse ritmo, o gás que dá origem a novas estrelas deverá se esgotar em um bilhão de anos. Esse tipo de atividade geralmente ocorre nas regiões centrais das galáxias, mas em NGC 4449 encontra-se mais disseminada, já que as estrelas mais jovens aparecem tanto no núcleo quanto em filamentos que cercam a galáxia. Uma onda de formação de estrelas abrangendo toda a galáxia, como a capturada pelo Hubble, assemelha-se ao processo ocorrido nas galáxias primordiais, que cresceram pela fusão de sistemas estelares menores. Como está perto o bastante para ser analisada em detalhes, NGC 4449 é um laboratório ideal para acompanhar o que provavelmente ocorreu nos primórdios do Universo. Astrônomos acreditam que o episódio de formação de estrelas de NGC 4449 tenha sido afetado pela interação com galáxias vizinhas, talvez a fusão com uma companheira. A imagem exibe milhares de estrelas azuis e vermelhas. Aglomerados azulados de estrelas de grande massa espalham-se por toda a galáxia, separados por números regiões avermelhadas onde a formação de estrelas tem lugar. Enormes massas de gás escuro projetam sombras de encontro à luz das estrelas.

Mais conteúdo sobre:
hubble galáxias NGC 4449

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.