IAC lança nectarina

Própria para o clima e solo de São Paulo, a variedade aurojima tem cor forte, sabor doce e não exige muito frioNotícias da terra

Luiz Gallo, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2007 | 04h26

Uma fruta doce, com baixa exigência de períodos frios, facilidade no manejo e própria para o cultivo no Estado de São Paulo. Estas são as principais características de uma nectarina que está sendo lançada hoje pelo Instituto Agronômico (IAC), a nectarina aurojima, que levou 20 anos para ser desenvolvida.O pesquisador Edvan Alves Chagas, um dos responsáveis pela pesquisa, garante que a aurojima vai agradar a consumidores e produtores, pois "tem cor forte e sabor bem adocicado, além de facilidade de manejo e precocidade".Em termos agronômicos, a aurojima tem um índice de rachadura na casca de apenas 5%, enquanto outras variedades têm um índice de 80%. Sua produtividade também é maior, de aproximadamente 30 toneladas/hectare, superior à variedade IAC centenária, de 25 toneladas/hectare. O custo de produção da aurojima é de R$ 10 mil/hectare e o produtor pode vender o quilo da fruta por pelo menos R$ 2,50.PARCERIAO produtor e engenheiro agrícola Marco Kobayashi planta a variedade em parceria com o IAC há sete anos, em seu sítio em Itupeva (SP), e afirma que a aurojima é muito boa para as condições climáticas de São Paulo. Kobayashi começou a plantação com 30 mudas e agora possui 100. Cada árvore rende de 70 a 80 quilos de nectarina/ano. Mas a grande vantagem da aurojima, para o produtor, é a época de colheita. "A fruta é colhida na primeira quinzena de novembro e foge do pico da safra da fruta em São Paulo, em outubro", diz. Conforme informa Chagas, mudas da nova variedade podem ser obtidas no Centro de Frutas do IAC e com viveiristas credenciados pelo IAC a partir de julho de 2008. Tel. (0--11) 4582-7284.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.