IBGE: mulheres menos instruídas têm mais filhos

Mulheres com menos anos de estudo têm mais filhos, aponta a pesquisa Síntese de Indicadores Sociais, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o levantamento, a escolaridade "é um dos condicionantes do comportamento da fecundidade feminina". Para o País como um todo, as mulheres com até sete anos de estudo tinham, em média, 3,19 filhos, enquanto o número de filhos das mulheres com oito anos ou mais de estudo era de 1,68.

JACQUELINE FARID, Agência Estado

17 de setembro de 2010 | 11h26

De acordo com a pesquisa, "o declínio da fecundidade vem ocorrendo nas últimas décadas em todas as regiões e em todos os grupos sociais, independentemente da renda, cor e nível". A taxa de fecundidade total - número médio de filhos que uma mulher teria ao fim de seu período fértil - foi de 1,94 em 2009, sendo que, entre os Estados, os índices mais baixos estavam no Rio de Janeiro (1,63) e em Minas Gerais (1,67), enquanto o Acre (2,96) e Amapá (2,87) apresentavam os patamares mais elevados,

A idade média com que as mulheres têm filhos também se diferenciava pela instrução: entre aquelas com menos de sete anos de estudo, a média era de 25,2 anos. Entre as que tinham oito anos ou mais de escolaridade, a idade média era 27,8, uma diferença de 2,6 anos.

A Síntese revelou ainda que, no ano passado, havia cerca de 21 milhões de idosos no País e, entre 1999 e 2009, o porcentual das pessoas com 60 anos ou mais de idade no conjunto da população passou de 9,1% para 11,3%. Nessa faixa etária, as mulheres eram maioria (55,8%), assim como os brancos (55,4%).

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEpesquisafecundidadeescolaridade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.