IBM renova briga com Microsoft com pacote de colaboração

A divisão Lotus da IBM lança nesta segunda-feira uma série de serviços de rede social que funciona como um MySpace para os funcionários de uma empresa. Analistas afirmaram que os novos serviços representam um desafio renovado para a Microsoft. A Lotus está voltando às suas raízes como pioneira em software de colaboração no trabalho, com um serviço chamado Connections, que oferece os mais recentes recursos para compartilhar informações via Web, mas permite que as empresas controlem quem tem acesso a esses dados. O Lotus Connections oferece às empresas o equivalente a locais de encontro na Web, tais como o MySpace, Facebook e del.icio.us (site de compartilhamento de listas de sites favoritos do Yahoo), ou ferramentas de busca em blogs como a Technorati.com, todos unidos em um pacote integrado. Peter O´Kelly, especialista em software de colaboração no Burton Group, disse que o novo produto da IBM Lotus promete causar abalo em um mercado dominado pelo Microsoft, mas no qual a própria IBM e Oracle e Adobe Systems também competem. "Isso vai reacender a competição entre a IBM e a Microsoft", disse O´Kelly. "E eu acho que a IBM está jogando no ataque, nesse caso." A nova oferta pode reduzir a liderança da Microsoft no mercado de colaboração online, e-mails e mensagens, no qual o programa de e-mail Microsoft Outlook e o mais recente pacote de colaboração SharePoint começaram cinco anos atrás a ganhar vantagem diante dos produtos concorrentes oferecidos pela IBM, disse O´Kelly. Embora números exatos sejam difíceis de obter, no ano passado a IBM informou que o Lotus Notes tinha 125 milhões de usuários. Acrescentando os usuários de seu software de colaboração, o total da Lotus chegaria a cerca de 150 milhões. A Microsoft tem cerca de 200 milhões de usuários do Outlook e assinou até 80 milhões de usuários sob licença para o SharePoint, estimou. A IBM considera que o foco do setor esteja mudando, da concentração em elevar a produtividade pessoal que caracterizava os avanços dos anos de 1990 para a "produtividade em grupo", que as ferramentas de colaboração via Web começaram a permitir mais recentemente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.