Ibope: elite migra de convênio médico para SUS em SP

A elite paulistana migrou dos planos de saúde para os hospitais públicos, em busca da alta complexidade muitas vezes disponível só na medicina gratuita. Pesquisa Ibope feita durante o mês de janeiro - encomendada pela Secretaria de Estado da Saúde - avaliou 1.600 pacientes (usuários de 34 unidades estaduais) e identificou que um em cada cinco deles é de famílias classes A e B, ou seja, tem renda mensal superior a R$ 7 mil.

AE, Agencia Estado

27 de março de 2009 | 10h00

?O levantamento mostrou que o Sistema Único de Saúde (SUS) está atraindo um novo perfil de pacientes, um público extremamente exigente. Provável reflexo da crise econômica, que tem levado as pessoas a reduzirem os gastos com planos de saúde, o fenômeno pode ser extremamente positivo para o sistema, já que nos leva a aprimora mais os serviços?, avalia Nilson Paschoa, secretário interino de Estado da Saúde.

José Luiz Gomes do Amaral, presidente da Associação Médica Brasileira, acredita que o índice de 21% encontrado na pesquisa evidencia a característica desta parcela da população. ?A classe média atual perdeu o status de conseguir financiar questões fundamentais como saúde e educação?, diz. ?Isso faz com que o SUS precise estar preparado para um público que pressiona e exige qualidade.? As informações são do Jornal da Tarde.

Mais conteúdo sobre:
saúdepesquisaIbope

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.