Identificado dono de barco que pode ter matado alemão

A polícia informou que já identificou o proprietário da embarcação encontrada ontem após uma perícia na região do Saco de Mamanguá, no litoral sul do Rio de Janeiro, onde o empresário alemão Christian Wölffer morreu na quarta-feira passada. Segundo o delegado Alessandro Petralanda Santos, da 167ª Delegacia de Polícia (Paraty), o nome do proprietário não será divulgado para não atrapalhar as investigações. O dono será ouvido pelos policiais e o barco será vistoriado, afirmou o delegado. Segundo ele, a embarcação foi localizada no imóvel vizinho à casa onde o alemão estava hospedado. Wölffer, de 70 anos e radicado nos Estados Unidos, estava alojado em uma mansão do empresário Luiz Oswaldo Pastore. Ele foi morto quando nadava no Saco do Mamanguá, segundo a polícia, atropelado por uma lancha, cujo motor lhe provocou um corte profundo nas costas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.