IGP-M sobe com dissídios construção e alta de preços agrícolas

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) voltou a subir na primeira leitura deste mês, devido a uma recuperação dos custos no atacado e a dissídios salariais em construção.

REUTERS

10 de junho de 2009 | 08h24

O indicador subiu 0,29 por cento na primeira prévia de junho --que mediu a variação dos preços entre 21 e 31 de maio--, ante deflação de 0,52 por cento em igual período de maio, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quarta-feira.

Entre os componentes do IGP-M, o Índice de Preços por Atacado (IPA) teve alta de 0,14 por cento na abertura deste mês, depois de cair 0,78 por cento na leitura inicial do mês passado.

O IPA agrícola passou para o positivo, subindo 1,01 por cento ante queda anterior de 0,32 por cento. O IPA industrial recuou em ritmo menor, em 0,14 por cento ante 0,93 por cento na leitura anterior.

As principais altas individuais de preços no atacado foram de leite in natura, soja em grão, açúcar cristal, farelo de soja e leite industrializado.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) teve alta de 0,07 por cento na abertura de junho, abaixo do avanço anterior de 0,15 por cento.

Os custos do grupo Alimentação aceleraram a queda, para 0,53 por cento ante 0,35 por cento anteriormente.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) saltou 1,76 por cento, após cair 0,36 por cento na primeira prévia de maio.

Depois de acumular algumas quedas recentemente em razão da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em alguns segmentos de construção, o setor vem sendo impactado pelos dissídios salariais da categoria em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O componente de mão de obra teve forte avanço de 4,05 por cento na primeira prévia deste mês, ante 0,59 por cento na anterior.

As maiores altas individuais na construção foram de ajudante especializado, servente, pedreiro, carpinteiro e engenheiro.(Por Vanessa Stelzer)

Tudo o que sabemos sobre:
INFLACAOIGPM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.