Illinois impõe quarentena para viajantes de alto risco

Illinois impõe quarentena para viajantes de alto risco

Ordem inclui toda a equipe médica que tratou pacientes com a doença na Libéria, Guiné ou Serra Leoa

REUTERS

25 de outubro de 2014 | 16h14

O Estado norte-americano do Illinois determinou quarentena obrigatória de 21 dias para todas as pessoas com "alto risco" que tiveram contato direto com pacientes com Ebola na Libéria, Guiné ou Serra Leoa, as três nações da África Ocidental mais afetadas pela epidemia.

A ordem, a ser implementada pelas autoridades locais de saúde, inclui toda a equipe médica que tratou pacientes com a doença muitas vezes fatal nesses três países. Anteriormente tais indivíduos com alto risco estavam sujeitos a isolamento voluntário.

O governador Pat Quinn emitiu a orientação em um comunicado datado de sexta-feira, depois de o governador de Nova York, Andrew Cuomo, e o governador de Nova Jersey, Chris Christie, terem instituído a mesma regra para os viajantes que desembarcam em aeroportos na área da cidade de Nova York. A regra excede as diretrizes federais.

Cinco aeroportos dos EUA são designados para passageiros que retornam de países da África Ocidental, incluindo O'Hare, em Chicago, Illinois, John F. Kennedy, em Nova York, e Newark Liberty, em Nova Jersey. Os outros são Hart, em Atlanta, Geórgia, e Washington Dulles, na Virgínia.

(Por Frank McGurty em Nova York)

Mais conteúdo sobre:
MUNDOEUAEBOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.