Imigrante fez 1º donativo a escola

Herbert Silberstein beneficiou Mackenzie em 1953

Ocimara Balmant, O Estado de S. Paulo

11 de novembro de 2012 | 02h02

A carta que Marcelo Ernesto Silberstein, de 73 anos, ostenta com orgulho data de junho de 1953. Foi recebida por ele, mas escrita em homenagem a seu pai, Herbert Silberstein, um judeu que chegou ao Brasil no fim dos anos 1930, fugindo da perseguição nazista, e se tornou um empresário do ramo da tecelagem.

O conteúdo, datilografado há quase 60 anos, é o primeiro registro de uma campanha de arrecadação de fundos para educação feita no Brasil. E que terminou vitoriosa.

Com o slogan "Para Um Mackenzie Melhor e Maior", foram arrecadados o equivalente a R$ 16 milhões - utilizados na construção de três auditórios e de vários outros prédios, além da renovação do mobiliário e de itens de laboratórios.

"Guardo com o maior carinho e tenho muito orgulho de saber que foi o dinheiro do meu pai que ajudou a construir o prédio do Direito", conta Marcelo.

Na época da doação, ele era um menino de 14 anos que cursava o ginásio no Instituto Mackenzie. Cresceu, fez o curso técnico em eletroeletrônica por lá e emendou com a graduação em química. Mackenzista de carteirinha, fez valer a tradição com sua descendência. A filha se formou em Processamento de Dados e a neta, Carolina, é aluna do curso de Administração.

"Começou com meu pai e não vai acabar nunca nosso amor pela instituição. Em casa, nunca houve nem haverá plano B. Todos já sabem que faculdade farão. E não é imposição, é por gosto, admiração ", diz Marcelo.

São ecos, avalia o especialista Custódio Pereira, da iniciativa ousada de 1952. "Os mantenedores eram americanos, estavam acostumados a pedir. Quando chegaram ao Brasil, não perguntaram para ninguém se havia essa tradição por aqui. Sem esse histórico, fizeram com que uma instituição protestante em um país católico conseguisse tamanha proeza."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.