Imóvel de Ferraz já teve outras mortes suspeitas

Uma ex-moradora do apartamento onde foram encontrados mortos uma mãe e quatro filhos, em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, reforçou as suspeitas de asfixia por vazamento de gás. Nesta quinta-feira, 19, Viviane Nascimento, de 20 anos, contou à polícia que passou mal em 3 de junho. Ao acordar, viu seu marido, Lucas Nascimento, de 23, morto. Ela perdeu o bebê no 7º mês de gestação.

LUCIANO BOTTINI FILHO, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 20h21

Ela tomava banho quando começou sentir tontura. "Na época, não passou isso (vazamento de gás) pela minha cabeça. A gente tinha acabado de alugar." Segundo Viviane, o marido a ajudou a se deitar e, quando acordou, às 3h, ele já estava morto, com vômito sobre o corpo. Ela abortou no hospital. O caso foi registrado na polícia como morte suspeita e será investigado. Uma primeira análise mostrou que o coração do marido estava inchado.

A primeira linha de investigação trabalha com a hipótese de que o namorado da auxiliar de enfermagem Dina Vieira da Silva, de 42 anos, tenha envenenado a vítima e seus quatro filhos, de 7, 11, 12 e 16 anos, no domingo. O boliviano Alex Guinones Pedraza, de 33 anos, está preso temporariamente. Elisabete Sato, diretora do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que aguarda o resultado dos laudos para rever a prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.