REUTERS/Kim Kyung-Hoon
REUTERS/Kim Kyung-Hoon

Imperador do Japão deve abdicar do trono em março de 2019

Informação é do jornal 'Asahi Shimbun', que cita fontes governamentais; porta-voz da casa imperial disse que ‘ainda não há nada decidido’ sobre a data de abdicação

O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2017 | 05h05
Atualizado 20 Outubro 2017 | 08h48

TÓQUIO - O imperador do Japão, Akihito, que atualmente tem 83 anos, abdicará no dia 31 de março de 2019, informou nesta sexta-feira, 20, o jornal Asahi Shimbun citando fontes governamentais, que anteciparam a data da primeira renúncia ao trono imperial em mais de dois séculos.

+ Casamento de neta do imperador com plebeu provoca debate sobre crise de sucessão no Japão

Segundo a publicação, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, se encontrará com autoridades oficiais e membros da casa imperial em novembro, antes de anunciar oficialmente a data.

Procurado pela agência de notícias France-Presse, um porta-voz da casa imperial declarou que "ainda não há nada decidido" sobre a data de abdicação.

Akihito surpreendeu o mundo em agosto ao dar a entender em uma mensagem televisionada que, em razão de sua idade, poderia ficar incapacitado para manter seu papel de "símbolo da nação e da unidade do povo". Ele deverá ceder o trono a seu filho mais velho, o príncipe Naruhito. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.