Império da Casa Verde anima público no fim da noite

Às 4h18 da madrugada de domingo, a escola Império da Casa Verde, penúltima do evento, entrou no Sambódromo do Anhembi com a missão de levantar o público nas arquibancadas. "Boa noiteeee! Bom diaaaa", berrava no microfone o puxador do samba.

CIRCE BONATELLI, Agência Estado

02 Março 2014 | 04h48

Na arquibancada e nos camarotes, o público ainda aguentava firme, ao contrário da noite anterior, quando a chuva e o vento esfriaram o ânimo dos foliões, que decidiram ir para casa mais cedo.

Neste ano, a Império faz de seu desfile um apelo em prol da sustentabilidade. A ideia é "plantar a semente do amor pra cuidar desta terra abençoada pelo criador", como diz a letra de seu samba-enredo.

A rainha da bateria, Valeska Reis, usa uma fantasia intitulada "leveza", com biquíni em cores azuis, pedras brilhantes e uma travessa em formato de borboleta. "Estou a mil, muito ansiosa pelo desfile", contou a mulata, que comanda a bateria da escola pelo terceiro ano seguido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.