Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Império de Casa Verde termina desfile no limite de tempo

A Império de Casa Verde encerrou há pouco seu desfile aos 64 minutos. A escola qual usou muitas cores para retratar os sonhos que mudaram o mundo. Com o enredo "Sonhadores do mundo inteiro: uni-vos!", a agremiação apostou nos ideais de personalidades como Nelson Mandela, Martin Luther King, Bob Marley e Salvador Dalí, entre outros.

O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2015 | 03h57

O quarto e penúltimo carro da Império de Casa Verde entrou na dispersão com 58 minutos de desfile. O último carro alegórico da agremiação chegou ao fim da avenida praticamente no limite do tempo, aos 65 minutos de desfile.

Com comissão de frente que reproduziu personagens do universo infantil, a Império de Casa Verde, quarta escola a se apresentar nesta última noite de desfiles do Grupo Especial da São Paulo, foi a terceira agremiação a usar o conto Alice no País das Maravilhas no desfile de 2015. A Rosas de Ouro e a Gaviões da Fiel também fizeram referência à história.

A Império também levou para a avenida personagens da Disney e contos de fadas, além de Monteiro Lobato com alas de Emílias e Viscondes. O segundo carro alegórico da Império de Casa Verde, por exemplo, foi um castelo feito de doces, como o da história João e Maria. A ala das baianas usou fantasias de borboletas.

O terceiro carro alegórico da Império retratou figuras que lutaram pelo sonho da paz e da igualdade, como Nelson Mandela e Zumbi dos Palmares. Boa parte das alas da Império de Casa Verde teve coreografia. Giros, passos de reggae e chamadas ao público foram alguns dos recursos usados na dança.

Fundada em 1994, a escola da zona norte de São Paulo foi vice-campeã do Grupo de Acesso em 2002 e bicampeã do Grupo Especial em 2006. Em 2014, a agremiação ficou em 8º lugar, com um enredo sobre sustentabilidade. Pelo quarto ano consecutivo, Valeska Reis é a rainha da bateria liderada pelo mestre Zoinho. Ana Beatriz Godoi é a musa da agremiação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.