Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Incêndio atinge depósito particular de veículos no Rio

Local na zona norte fica próximo da Avenida Brasil e do Aeroporto Internacional do Galeão

VINICIUS NEDER, O Estado de S. Paulo - Atualizado às 18h

09 Agosto 2014 | 16h57

Atualizado às 19h39
RIO - Um incêndio de grandes proporções em um depósito particular de veículos na Penha, zona norte do Rio, foi controlado por volta das 18 horas deste sábado, 9. Dois homens passaram mal, foram atendidos no local, sem ferimentos, e encaminhados para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, segundo a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros. A Polícia Civil informou que o caso foi registrado na delegacia do bairro, mas, até a noite de sábado, ainda não havia indícios sobre as causas do incêndio.
O depósito fica perto da Avenida Brasil e do Aeroporto Internacional do Galeão. Segundo o balcão de informações da Infraero no terminal, a fumaça não afetou os voos. Por causa da neblina, o aeroporto operou por instrumentos neste sábado - o tempo manteve-se chuvoso no Rio ao longo de todo dia.

De acordo com o plantão de ocorrências do Corpo de Bombeiros, a primeira ocorrência foi registrada às 14h56. Treze viaturas e cerca de 80 bombeiros de 11 batalhões trabalharam no controle do fogo.

Além do 28º Grupamento, que fica na Penha, foram acionados os quartéis de Caju, Irajá, Central, Guadalupe, Caxias, São Cristóvão, Nova Iguaçu, Jacarepaguá, Ramos e Tijuca. Conforme imagens de helicóptero do canal de TV a cabo Globo News, as chamas consumiram diversos carros e produziram muita fumaça, vista de vários pontos do Rio. Por causa do combustível dos veículos, explosões foram ouvidas ao longo do incêndio.

O depósito pertence a Rogério Menezes Leiloeiro. Segundo o site da casa de leilões na internet, o leiloeiro é oficial da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) desde 1989 e atua nos segmentos de seguradoras, bancos, financeiras, órgãos públicos e empresas privadas.

O site também diz, em sua seção institucional, que a casa de leilões tem "completa infraestrutura" de depósitos, "todos segurados, com redes de incêndio e de fácil acesso". Ao todo, os depósitos do leiloeiro ocupam 50 mil metros quadrados.

Mais conteúdo sobre:
incêndiodepósitoPenha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.