Incêndio deixou dois mortos

Na madrugada de 25 de fevereiro, a Estação Comandante Ferraz, base militar e científica brasileira na Antártida, foi destruída por um incêndio.

O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2012 | 03h04

Morreram no desastre o sargento Roberto Lopes dos Santos e o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo. Outro militar, o sargento Luciano Gomes Medeiros, sofreu queimaduras. O restante dos 60 habitantes da base na ocasião escapou ileso.

O fogo começou por volta das 2 horas, na Praça das Máquinas, onde funcionavam os geradores de energia da estação, e se alastrou com rapidez. Os dois militares que morreram não conseguiram sair da praça quando as chamas se espalharam.

Os trabalhos que eram desenvolvidos pelos pesquisadores acabaram sendo perdidos, pois não houve tempo para retirá-los do local.

Em abril, o governo brasileiro afirmou que pretendia recomeçar a reconstrução da base no verão de 2013 para 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.