Incêndio destrói fábrica de tintas em Mairinque

Um grande incêndio destruiu hoje as instalações de uma fábrica de tintas gráficas em Mairinque, na região de Sorocaba. O fogo começou às 5h30, após a explosão de uma caldeira no setor de vernizes da unidade. Os seis funcionários que davam plantão no local conseguiram sair ilesos. A indústria tem 120 funcionários, mas o primeiro turno só começaria às 6 horas. Ninguém ficou ferido.As chamas se alastraram e atingiram um depósito onde as tintas estavam embaladas em tambores. Houve várias explosões e rolos de fumaça escura cobriram parte da cidade. Algumas pessoas apresentaram irritação na garganta e nos olhos por causa da fumaça. Cerca de 120 bombeiros de Mairinque, São Roque, Sorocaba e São Paulo trabalharam no combate às chamas. Foram mobilizados 16 caminhões-tanque, parte deles cedida por prefeituras, e 10 viaturas.Algumas casas localizadas no entorno da indústria foram evacuadas e a toda a área foi isolada. Um trecho da rodovia Raposo Tavares (SP-270) teve de ser interditado. O prédio, de cinco mil metros quadrados, foi quase todo destruído. Apenas um galpão de 120 metros onde estavam estocadas latas de tinta pronta não foi atingido. No começo da tarde, os bombeiros conseguiram apagar todos os focos de fogo, mas faltava ainda o resfriamento dos metais e material queimado. Uma perícia vai determinar as causas do incêndio. A empresa informou que pretende retomar as atividades em outro local.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agencia Estado

29 de novembro de 2007 | 13h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.