Incêndio em campo de refugiados tailandês mata 36

Um incêndio destruiu um acampamento remoto no noroeste da Tailândia para refugiados de Mianmar, matando 36 pessoas e destruindo centenas de abrigos, disseram autoridades neste domingo.

Reuters

24 de março de 2013 | 09h47

O fogo, que começou na sexta-feira na província de Mae Hong Son, cerca de 900 km ao norte de Bangcoc, deixou mais de 2.000 pessoas desabrigadas, disse o governador da província, Narumol Palavat, à Reuters.

Narumol disse que 115 pessoas ficaram feridas no incêndio, 19 delas gravemente. Autoridades estavam investigando a causa do fogo, com relatos iniciais sugerindo que o incêndio foi provocado por um acidente de cozinha.

A maioria das pessoas que vive no acampamento é da etnia Karens -- 3.500 refugiados dos combates em Mianmar em 1992.

Os insurgentes Karens começaram a lutar por uma maior autonomia desde que a Birmânia conquistou sua independência da Grã-Bretanha, em 1948. A União Nacional Karen assinou um cessar-fogo com o governo de Mianmar (ex-Birmânia) em janeiro de 2012, encerrando uma das mais longas guerras civis do mundo.

Apesar das reformas políticas em Mianmar, as tensões étnicas persistem e os refugiados não querem regressar. Muitos nasceram nos campos e vivem lá há décadas.

(Reportagem de Panumet Tanraksa e Sriring Orathai)

Tudo o que sabemos sobre:
TAILANDIAINCENDIOMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.