Incêndio no HC teria sido causado por curto-circuito

Um curto-circuito em instalações elétricas no subsolo, segundo bombeiros, pode ter sido a causa de um incêndio iniciado por volta das 22h de ontem no ambulatório do Hospital das Clínicas (HC), na região centro-oeste da capital paulista. No total, 32 equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas, pois o fogo, segundo o tenente Vitor Cavalcanti, atingiu um local de difícil acesso, onde há um depósito de materiais diversos.O que mais impressionou foi a quantidade de fumaça gerada pelo incêndio. A fumaça chegou a atingir o 9º andar do Instituto Central, ao lado do ambulatório, onde ficam as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) cirúrgica e pós-cirúrgica. Treze pacientes, sendo três que estavam em cirurgia, tiveram de ser transferidos daquela área para outro setor do próprio complexo, mas ninguém ficou ferido nem intoxicado. Duas horas depois, a situação já havia sido totalmente controlada pelos bombeiros, que ajudaram no esvaziamento do prédio do ambulatório.Por volta da 0h30 de hoje, o governador José Serra esteve no local e disse que nada de grave ocorreu. Ao ser indagado sobre o fato da portas de emergência do prédio estarem trancadas no momento do incêndio, o governador não quis responder e passou a pergunta ao comandante dos bombeiros que estava presente. Segundo o coronel Manuel Antonio da Silva Araújo, as portas não estavam trancadas. A perícia foi acionada para o Hospital a fim de analisar as verdadeiras causas do incêndio.

RICARDO VALOTA, Agencia Estado

25 de dezembro de 2007 | 07h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.