Índia comemora independência com apelo por inclusão social

Presidente Pratibha Patil pede que todos se beneficiem do ''boom econômico'' do país.

BBC Brasil, BBC

14 de agosto de 2007 | 19h59

A primeira presidente mulher da Índia, Pratibha Patil, fez um apelo para que todos se beneficiem do "boom econômico" do país durante um discurso, nesta terça-feira, véspera das comemorações pelos 60 anos de independência do país.Patil disse que o crescimento na Índia deve ser usado para a inclusão social. "Os frutos do desenvolvimento precisam necessariamente tocar as condições de vida e de trabalho de nossas massas e pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza", afirmou.A presidente também pediu que as mulheres não sejam marginalizadas na sociedade e enfatizou a idéia de que a agricultura tem um papel importante para um desenvolvimento balanceado.Enquanto a presidente Pratibha Patil falava, uma enorme operação de segurança era montada para as celebrações pela independência do país.Autoridades locais disseram que estão em alerta máximo contra possíveis ataques de grupos separatistas.Aviões e milhares de homens das forças de segurança foram acionados para impedir que ameaças da rede terrorista Al-Qaeda e de rebeldes que atuam em diversos estados do país se concretizem.Só em Délhi, cerca de 70 mil policiais e soldados foram posicionados em frente a prédios do governo e em pontos importantes.O estádio na capital de verão, Srinagar, onde serão realizadas as cerimônias nesta quarta-feira também foi isolado."Nós estamos armando forte esquema de segurança para afastar os militantes separatistas", disse o policial SM Sahai à agência de notícias AFP. Grupos separatistas que vivem na parte indiana da Caxemira dizem que as celebrações de independência simbolizam um "dia negro".Anteriormente, os separatistas já lançaram ataques para perturbar a festa.O fim do domínio do Império Britânico na região, em 1947, originou dois países independentes: Índia, de maioria hindu e sikh, e Paquistão, que abrigou a população muçulmana.Quase 15 milhões de pessoas cruzaream a fronteira em uma das maiores migrações em massa da história.A festa indiana será oficialmente aberta nesta quarta-feira com um discurso do primeiro-ministro, Manmohan Singh.O Paquistão celebrou a independência nesta terça-feira.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaindependênciapaquistãopatil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.