Índia elege primeira presidente mulher

Pratibha Patil foi eleita neste sábado pelo Congresso; cargo é essencialmente cerimonial.

Sanjoy Majumder, BBC

21 Julho 2007 | 11h42

A Índia terá sua primeira presidente mulher. Pratibha Patil, uma ex-governadora e candidata pela aliança governista, foi eleita pelo Congresso, derrotando o candidato oposicionista e atual vice-presidente, Bhairon Singh Shekhawat, após uma campanha surpreendentemente ácida. Os votos haviam sido emitidos na quinta-feira, mas o resultado somente foi anunciado neste sábado. Apesar de o posto de presidente ser principalmente cerimonial na Índia, um país de sistema parlamentarista, o cargo pode ganhar importância em períodos de crise política. A vitória de Patil, de 72 anos, já era esperada, já que o governo possui ampla maioria no Congresso. Mas o resultado conclui uma campanha ácida e divisiva. Patil provocou polêmica e foi forçada a se desculpar após um comentário feito a uma congregação muçulmana dizendo que as mulheres indianas foram forçadas a usar o véu para se proteger de invasores muçulmanos. Ela também foi acusada de impropriedade financeira durante sua carreira política - uma acusação que ela nega. Como presidente, Patil se tornará também comandante das Forças Armadas indianas, que têm o quarto maior Exército do mundo. A Índia já teve uma mulher à frente do governo - a primeira-ministra Indira Gandhi, assassinada em 1984 - mas esta é a primeira vez que uma mulher é eleita presidente. Enquanto muitos vêem a eleição de Patil como um gesto simbólico apenas, outros a comemoram como um importante passo na direção da igualdade de gênero na Índia. Ela sucederá o presidente Abdul Kalam, um cientista com alta popularidade entre os indianos comuns. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.