Índia enfrenta revolta no Twitter contra repressão na Internet

17:03 23Aug12 RTRS-UPDATE 2-India faces Twitter backlash over Internet clampdown O governo indiano enfrentou uma reação irada de usuários do Twitter nesta quinta-feira após exigir que provedores de serviços de Internet bloqueassem cerca de 20 contas que autoridades afirmaram ter divulgado material alarmista que ameaça a segurança nacional.

DEVIDUTTA TRI, Reuters

23 de agosto de 2012 | 18h40

A reação surge após a Índia pressionar o Twitter, ameaçando adotar "medidas apropriadas" caso o site de microblogging não apagasse as contas o mais cedo possível. Vários jornais indianos afirmaram que isso poderia significar uma proibição total de acesso ao Titter na Índia, mas autoridades do governo não confirmaram à Reuters que uma ação tão drástica estava sendo considerada.

O Twitter, que não tem um escritório na Índia, se recusou a comentar. Há cerca de 16 milhões de usuários do Twitter no país sul-asiático.

O governo assumiu uma postura defensiva nesta semana devido ao que críticos veem como uma repressão desajeitada a redes sociais -- incluindo o Google, o YouTube e o Facebook -- que levantou questões sobre a liberdade de informações na maior democracia do mundo.

"Caro governo da Índia, tire suas mãos da minha Internet ou enfrente protestos", tuitou um usuário, @Old_Monk60.

A Índia bloqueou o acesso a mais de 300 páginas da Web após mensagens de texto e imagens editadas publicadas na internet incentivarem rumores de que muçulmanos, uma grande minoria no país predominantemente hindu, planejavam dar cabo de ataques como vingança contra a violências no estado de Assam, no nordeste do país, onde 80 pessoas foram mortas e 300 mil foram deslocadas desde julho.

Mais conteúdo sobre:
INDIATWITTERREVOLTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.