Índia implantará chip de orelha para legalizar elefantes

Elefantes de Mumbai, a capital financeira da Índia, devem receber implantes de microchips nas orelhas quando forem registrados pelas autoridades locais, a partir da semana que vem. O plano high-tech foi elaborado em prol do bem-estar dos elefantes, utilizados sobretudo em cerimônias religiosas. As autoridades indianas querem controlar a localização dos animais e eliminar a possibilidade de tráfico ilegal. O controle aumentaria ainda a responsabilidade dos proprietários de elefantes, para evitar situações como a do elefante Lakshmi, de 30 anos, que foi recentemente atingido e morto por um motorista bêbado.O implante, que já é utilizado no registro de leopardos com o apoio de entidades de proteção dos direitos dos animais, custará 200 rúpias (menos de R$ 10).Problema de pesoLegalmente, quatro elefantes estão registrados em Mumbai, mas acredita-se que uma dúzia deles possa estar vivendo ´às escondidas´ pela cidade.O principal entusiasta da idéia e responsável pela conservação ambiental no distrito de Thane, Sarfaraz Khan, disse à BBC que os elefantes ilegais se tornaram um problema na vida dos habitantes locais."Eles causam problemas de trânsito e muitas vezes assustam as pessoas. Além do mais, eles são utilizados para mendicância", afirmou Khan. "As pessoas que têm elefantes legalmente normalmente não criam esses problemas." Mas muitos proprietários de elefantes vêm falsificando os certificados de registro dos animais através de fotocópias de outros proprietários, afirmou Khan."Um microchip é como o título de eleitor: se um elefante não tem um, sabemos que está na cidade ilegalmente", ele acrescentou.

Agencia Estado,

08 de outubro de 2006 | 14h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.