Índices europeus recuam com ações de bancos, afetadas por temores sobre Itália

Os papéis do setor bancário seguraram as ações europeias abaixo de máximas de 4 anos e meio nesta segunda-feira, impactados pela perspectiva de piora para as finanças públicas da Itália.

Reuters

11 de março de 2013 | 15h11

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 fechou com variação negativa de apenas 0,05 por cento, a 1.194 pontos, abaixo da alta de 1.197 pontos atingida na sexta-feira e não vista desde 2008.

O índice do setor bancário da zona do euro STOXX perdeu 0,78 por cento, já que o rebaixamento do rating da dívida soberana da Itália na noite de sexta-feira desencadeou vendas generalizadas de papéis de bancos do país, que detêm boa parte da dívida pública de Roma.

Os bancos listados em Milão Mediobanca, BP Emilia e Banco Popolare lideraram as perdas no setor, recuando entre 3 por cento e 5 por cento, após a Fitch alertar que as eleições inconclusivas realizadas no mês passado ameaçavam atrasar reformas econômicas bastante necessárias.

"Todos com quem eu falo querem evitar a Itália até que haja clareza a respeito da situação política", disse um operador sênior, em Milão.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,31 por cento, a 6.503 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,03 por cento, para 7.984 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,10 por cento, para 3.836 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,69 por cento, para 16.091 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 0,85 por cento, para 8.554 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 0,58 por cento, para 6.040 pontos.

(Reportagem por Francesco Canepa)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.