Indiciados 4 PMs acusados de matar jornalista em SP

Quatro policiais militares (um sargento e três soldados) de Porto Ferreira (SP) foram indiciados pelo homicídio do jornalista Luiz Carlos Barbon Filho, morto a tiros em 5 de maio de 2007, num bar. Dois homens encapuzados atiraram duas vezes contra ele e fugiram numa moto, atirando ainda contra um jovem em outro local. Um comerciante foi acusado de ser o dono da arma usada no crime. O inquérito está sob segredo de Justiça e foi encaminhado aos promotores do Grupo de Atuação Especial Regional para Prevenção e Repressão ao Crime Organizado (Gaerco), de Campinas.O comandante regional da Polícia Militar responsável por Porto Ferreira, tenente-coronel João Donizete Scozzafave, informou que os PMs continuam trabalhando normalmente. Barbon Filho atuava na imprensa de Porto Ferreira e, em 2003, embora não tenha sido o responsável por tornar público o caso de aliciamento de meninas e orgias realizadas por empresários e políticos locais, foi um de seus mais enfáticos críticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.