Indígenas peruanos que pediram asilo chegam à Nicarágua

Os irmãos Saúl e Cervando Puerta, líderes indígenas peruanos procurados pela Justiça de seu país devido aos violentos conflitos ocorridos na cidade de Bagua em junho, chegaram na quinta-feira à Nicarágua, onde receberam asilo político.

REUTERS

17 Julho 2009 | 11h20

O governo da Nicarágua, comandado pelo sandinista Daniel Ortega, também concedeu asilo no mês passado a Alberto Pizango, líder da Associação Interétnica da Selva Peruana (Aidesep), grupo ao qual também pertencem os Puerta.

"Simplesmente por reivindicar nossos direitos, por reivindicar que respeitem nossos direitos, temos sido ofendidos ultimamente", disse Cervando Puerta a autoridades assim que chegou ao aeroporto de Manágua.

Os protestos dos indígenas se centraram contra uma lei que consideram uma ameaça para seu território na Amazônia, rico em recursos naturais.

Nos conflitos morreram ao menos 34 pessoas, entre policiais e manifestantes, e a Justiça peruana acusou vários líderes, entre eles os três asilados, por sua participação nos protestos.

(Reportagem de Iván Castro)

Mais conteúdo sobre:
NICARAGUA PERUANOS ASILO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.