Índio interrompe sessão três vezes e é retirado do tribunal

O índio guarani Araju Sepeti foi expulso pelos seguranças do STF após interromper por três vezes a sessão. Vestido com uma camisa do Vasco da Gama, Sepeti estava sentado na primeira fila do plenário e cobrou do ministro Luiz Fux que, em seu voto, mencionasse também os índios.

O Estado de S.Paulo

27 Abril 2012 | 03h03

Fux falava da ausência de ministros afrodescendentes nos tribunais superiores quando foi interrompido. "Tem de falar dos índios também", afirmou Sepeti, em voz alta. O presidente do STF, Carlos Ayres Britto, afirmou que não eram permitidas manifestações no plenário e pediu calma a Sepeti. O índio guarani interrompeu outras duas vezes o voto.

Britto interrompeu o julgamento e ordenou que a segurança o tirasse do plenário. Enquanto era arrastado, o índio guarani chamou os seguranças de racistas e cachorros. Ele foi liberado na Praça dos Três Poderes. / F.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.