Índios ocupam sede da Funai em Manaus

Cerca de 100 indígenas das etnias mura, tariano e ticuna ocupou no fim da tarde de hoje a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Manaus. A maioria dos manifestantes é do mesmo grupo que deixou hoje a sede da Fundação Nacional de Saúde Indígena (Funasa) em Manaus, depois de 17 dias de ocupação.

LIEGE ALBUQUERQUE, Agencia Estado

24 Junho 2009 | 21h49

De acordo com um dos representantes da ocupação, o indígena da etnia mura Antônio Batista, na sede da Funasa foram encontrados cerca de 200 medicamentos com prazo vencido. "Nós morremos por falta de atendimento e remédios e eles deixam os remédios apodrecendo e não entregam", denunciou. A reportagem procurou a assessoria da Funasa em Brasília sobre a denúncia, mas não obteve resposta.

Segundo Batista, a ocupação da Funai é para tentar chamar a atenção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva dos problemas indígenas. Ontem, a assessoria da Funasa em Brasília anunciou que, por reivindicação dos cerca de 300 indígenas que ocuparam a sede do órgão em Manaus, foram exonerados o coordenador do Amazonas, Pedro Paulo Coutinho, e o chefe do Distrito Especial de Saúde Indígena de Manaus (Dsei), Radamésio Velasques de Abreu.

Mais conteúdo sobre:
ÍNDIOSFUNAIMANAUS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.