Índios ocupam sede da Funasa em Curitiba

Um grupo com aproximadamente 50 índios, de várias tribos do Paraná, ocupou no início da noite de hoje o prédio onde funciona a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em Curitiba. Vários funcionários conseguiram deixar o local por meio de uma janela lateral. Outros servidores permaneciam dentro do prédio, onde os índios estavam reunidos com a direção regional da Funasa. Ninguém podia entrar ou sair.Os indígenas reivindicam a retomada de repasse de recursos para a Organização Não-Governamental (ONG) Associação de Defesa do Meio Ambiente Reimer, que não estaria recebendo dinheiro há cerca de três meses sob alegação de problemas na prestação de contas. A direção da ONG afirma que as prestações foram apresentadas, mas mesmo assim não estaria recebendo os recursos destinados a comprar medicamentos e pagar os funcionários.A Funasa, por sua vez, alega que os recursos não saíram porque a entidade demorou para fazer a prestação de contas e ela teria seguido para análise da Controladoria Geral da União (CGU). A ONG presta assistência a cerca de 12,6 mil índios das etnias guarani, kaingang e xetá, espalhados por 45 localidades do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.