Índios permanecem no prédio da Funasa em Curitiba

Grupo pede a retomada do convêncio com ONG que recebia recursos para cuidar da saúde nas aldeias

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

28 de maio de 2008 | 13h50

Um grupo de indígenas continua ocupando o prédio da Fundação Nacional da Saúde (Funasa), em Curitiba. Eles pedem a retomada de convênio com uma organização não-governamental, que está sem receber recursos destinados à saúde nas comunidades indígenas há cerca de três meses. Um grupo de funcionários que era mantido refém foi liberado por volta das 21h30 da noite de ontem. Dentro do prédio estão apenas seis diretores da Funasa em negociação com os índios. Os outros 300 servidores da instituição, da Anvisa e do Ministério da Saúde estão impedidos de entrar no prédio para trabalhar. A expectativa da Funasa é que a questão se resolva hoje. O repasse de recursos estava suspenso em razão de alegados problemas na prestação de contas da ONG.

Mais conteúdo sobre:
questão indígena

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.