Índios são chave na preservação da Amazônia, diz jornal

Uma reportagem do jornal britânico The Independent, nesta sexta-feira, afirma que os povos indígenas são "a melhor resistência contra o arco da destruição" na Floresta Amazônica. O diário lembra que, embora contem apenas 0,3% da população brasileira, os indígenas têm direito a 12,4% do território. No entanto, continua a reportagem, "o governo não tem nem a vontade nem os recursos para estender o império da lei até os recônditos do País".Por isso, de acordo com o Independent, são os índios que têm que brigar pela sua terra contra "as ameaças de madeireiros, fazendeiros e autoridades corruptas".Nas palavras de um diretor da organização não-governamental britânica Rainforest Concern, os povos indígenas são "a forma mais eficiente na relação custo-benefício de proteger a floresta".O Independent também chama a atenção para o "ressurgimento da população indígena brasileira e do seu delicado equilíbrio entre adaptar-se ao mundo moderno e à sua visão de mundo tradicional".Como exemplo das mudanças, o repórter do diário britânico cita a pajé Katia Luísa, da tribo dos Yawanawa, no Acre, a primeira mulher a ocupar essa função na história da tribo.De acordo com a reportagem, os Yawanawa, "como outras tribos, chegaram perto de desaparecer", mas hoje têm uma população de 620 pessoas e "devem ultrapassar os mil em dois anos".O jornal destaca a importância da primeira pajé como um exemplo de "deixar de lado objeções tradicionais" e cita as palavras do cacique Yawanawa, Taska."O espírito é o espírito, não tem sexo, então, uma mulher pode ser iniciada no espiritual", diz Taska, segundo o Independent.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.