Indústria paga MBA a diretores de escolas

Até o segundo semestre, 4,4 mil diretores de escolas estaduais de São Paulo e Rio de Janeiro começarão um curso de especialização lato sensu na área de gestão empreendedora. A pós-graduação será a distância e conta com certificação da Universidade Federal Fluminense (UFF). O projeto é uma parceria com as federações fluminense e paulista de indústrias - Firjan e Fiesp, respectivamente -, que financiarão os cursos.

O Estado de S.Paulo

10 Abril 2012 | 03h02

São Paulo terá a maior parte dos docentes capacitados, com a participação de 3,2 mil educadores em cinco anos - a rede possui 5,05 mil diretores. Não foi definido o critério de escolha de participação. Ao Rio, estão reservadas 1,2 mil vagas. O projeto vai custar R$ 41,6 milhões, sendo que R$ 32 milhões serão pagos pela Fiesp e o restante, pela Firjan.

A iniciativa surgiu no Rio após uma parceria entre a Firjan e a Universidade Federal Fluminense. Um projeto-piloto já formou 160 educadores e outros 120 estão em curso.

O Serviço Social da Indústria (Sesi) ficará responsável pelo curso. Serão 360 horas/aula a distância, divididas em 15 disciplinas - de temas como políticas públicas, gestão, práticas organizacionais da educação e empreendedorismo. Ao longo dos 18 meses do curso, haverá sempre uma aula presencial por mês. Os diretores ainda terão de fazer um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). / PAULO SALDAÑA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.