Inep tem 72 horas para se manifestar sobre o Enem

O Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) propôs ontem uma Ação Civil Pública que pede a anulação total das provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2011 ou sua anulação parcial no que diz respeito às 13 questões que teriam vazado. A polêmica foi levantada após a descoberta de que o Colégio Christus, em Fortaleza, usou um caderno de exercícios com itens idênticos aos que caíram na prova.

MARCELA BOURROUL GONSALVES, Agência Estado

28 Outubro 2011 | 17h19

A Ação Civil Pública foi distribuída para a 1ª Vara Federal da Justiça Federal do Ceará, e o juiz Luiz Praxedes Vieira da Silva só se manifestará sobre o pedido de liminar após o prazo de 72 horas, a contar a partir de hoje. Segundo ele, o prazo correrá da hora do recebimento da intimação feita ao Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). O Inep havia pedido a concessão de prazo de 10 dias para manifestação, "tendo em vista a complexidade do assunto".

Mais conteúdo sobre:
Educação Enem pedido anulação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.