Inflação em SP arrefece, alimentos e saúde perdem força

A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou na última leitura, devido a menores altas de preços em uma série de grupos, como Alimentação e Saúde.

REUTERS

25 de maio de 2010 | 07h43

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,35 na terceira quadrissemana de maio, ante alta de 0,46 por cento na segunda, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta terça-feira.

Os preços de Alimentação avançaram 0,59 por cento nesta leitura, após subirem 0,96 por cento na anterior.

Os custos de Saúde tiveram alta de 1,35 por cento, contra 1,59 por cento antes. Os de Despesas Pessoais aumentaram 0,35 por cento na terceira quadrissemana, contra 0,48 por cento na segunda.

Os preços de Vestuário também arrefeceram a alta, para 0,48 por cento, contra 0,60 por cento antes.

Já os custos de Habitação tiveram ligeira aceleração, a 0,16 por cento na terceira quadrissemana, após 0,10 por cento na anterior.

(Reportagem de Vanessa Stelzer)

Tudo o que sabemos sobre:
INFLACAOFIPETERCEIRAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.