Inflação pelo IGP-M recua com menor pressão no atacado

A inflação pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) desacelerou significativamente na segunda leitura de novembro, refletindo menores altas no atacado, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV) desta segunda-feira. O indicador teve alta de 0,49 por cento, ante avanço de 0,86 por cento na segunda prévia de outubro. Entre os componentes do IGP-M, o Índice de Preços por Atacado (IPA) subiu 0,48 por cento na segunda leitura deste mês, bem abaixo da elevação de 1,11 por cento no mesmo período de outubro. O IPA agrícola teve recuo de 0,83 por cento depois de subir 0,71 por cento na leitura anterior. O IPA industrial avançou 0,95 por cento na segunda prévia de novembro, abaixo da elevação de 1,25 por cento anterior. As principais quedas individuais de preços no atacado foram de naftas para petroquímica (-24,22), bovinos (-2,11), feijão (-14,31), milho em grão (-6,17) e aves abatidas e frigorificadas (-7,60). Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) avançou 0,41 por cento, seguindo a alta de 0,13 por cento na segunda leitura do mês passado. As maiores altas de custos no varejo foram de mamão papaia, limão, alcatra, leite longa vida e material para reparos de residência. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) aumentou 0,71 por cento, contra subida de 0,89 por cento na leitura anterior. (Por Vanessa Stelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.