Infraero será multada por problemas em aeroportos do Rio, diz Anac

Santos Dumont teve falhas no sistema de ar-condicionado e Galeão ficou sem luz

Glauber Gonçalves, da Agência Estado

28 Dezembro 2012 | 14h05

Texto atualizado às 16h50

 

RIO - A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) será multada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pelos problemas ocorridos nesta semana nos dois aeroportos comerciais do Rio de Janeiro, disse nesta sexta-feira, 28, o presidente da autarquia, Marcelo Guaranys.

Segundo ele, no caso do Santos Dumont (regional), a multa será de R$ 50 mil por cada dia em que o sistema de ar-condicionado não funcionou adequadamente. Até agora, a agência constatou ocorrência da falha em cinco dias. Na quinta-feira, 27, passageiros que embarcavam e desembarcavam no local ainda sofriam com o forte calor.

Já a multa que será aplicada como punição pelo apagão do Antônio Carlos Jobim (Galeão, internacional) ocorrido na última quarta-feira será de R$ 35 mil a R$ 50 mil, valor ainda a ser definido por técnicos da agência.

As informações foram dadas por Guaranys durante vistoria feita no aeroporto internacional do Rio de Janeiro. Ele estava acompanhado do ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, e do presidente da Infraero, Gustavo Vale, que reconheceu a responsabilidade da Infraero pelo apagão e pediu desculpas aos passageiros.

Sobre a criação de uma subsidiária da Infraero anunciada na semana passada pela presidente Dilma Rousseff, o executivo disse que o plano é encontrar um sócio estrangeiro para a nova empresa, que se chamará Infraero Serviços, no primeiro semestre de 2013.

  Infrações geraram R$ 500 mil em multas

A Anac registrou 50 autos de infração contra empresas aéreas por desrespeito aos direitos dos passageiros entre os dias 13 e 27 de dezembro. Segundo Guaranys, esses autos devem gerar multas de até R$ 500 mil. O balanço final, detalhando as infrações por empresa e por aeroporto, deve ser divulgado somente após a operação de fim de ano.

"As infrações mais frequentes são falta de assistência aos passageiros, caso tenha um atraso muito grande, caso tenha um overbooking", declarou Guaranys após fazer uma inspeção no Galeão, no Rio.

Sobre as denúncias de problemas na realocação de passageiros da WebJet em voos da Gol, Guaranys afirmou que a Anac já notificou a companhia, que estaria cumprindo as determinações da agência.

"Fizemos uma notificação para deixar claro que a Gol é obrigada a reacomodar todo passageiro da WebJet sem custo. O passageiro que não ficou confortável com o voo que foi colocado tem direito de alterá-lo. Eventuais denúncias de qualquer irregularidade (gerarão) R$ 10 mil de multa para cada irregularidade", disse.

Mais conteúdo sobre:
Anac Infraero multa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.