'Iniciativa levou à discussão do racismo'

Nilcéa Freire era reitora da Uerj quando as cotas foram adotadas no País. Ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, ela falou ao Estado.

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

27 Abril 2012 | 03h04

Qual foi a importância da adoção desse modelo, em 2002?

Temos a consciência de que possibilitamos a discussão importante subjacente às cotas, que é a persistência da desigualdade racial. Essa iniciativa possibilitou que a discussão do racismo emergisse na sociedade brasileira como nunca antes.

Qual importância da decisão?

Cria um precedente de que a ação afirmativa se enquadra dentro dos padrões da Constituição. Até hoje, sempre havia o temor de ações judiciais.

Haverá disseminação?

Ter a constitucionalidade pacificada ajuda a disseminar ações afirmativas e de democratização, hoje diversificadas. Isso é o mais interessante: atender às demandas da sociedade, sem padronizar um sistema. / P.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.