Injeções contaminadas são causa de surto de meningite nos EUA

Mais de 250 pessoas em 16 Estados americanos foram infectadas com meningite fungiforme por injeções de esteroides

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2012 | 08h47

A origem do surto de meningite que até ontem matou 20 pessoas nos Estados Unidos foi confirmada. Como já se suspeitava, foram injeções contaminadas com um fungo que causa um tipo não contagioso da doença as responsáveis pela infecção de 254 pessoas em vários Estados do país.

De acordo com funcionários da saúde que investigam os casos, o fungo foi encontrado em mais de 50 ampolas não abertas de esteroides indicados para tratar de dores nas costas, fabricados pela empresa New England Compounding Center, de Framingham, Massachusetts. Um porta-voz da empresa disse que uma declaração estava sendo preparada.

No mês passado, a empresa recolheu três lotes dos esteroides, fabricados desde maio. Depois, interrompeu por completo suas operações e recolheu todos os medicamentos que produziu.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), o fungo foi encontrado pela primeira vez em uma amostra de esteroide da empresa em agosto. Até agora, apenas um lote desse remédio é responsável por todas as contaminações conhecidas.

O primeiro recall dos remédios atingiu 17,7 mil ampolas, que haviam sido enviadas a clínicas em 23 Estados. Cerca de 14 mil pessoas receberam injeções desses três lotes, dos quais os outros dois estão sendo testados.

O fungo encontrado nas ampolas, Exserohilum rostratum, é comum na terra e em folhas, mas raramente causa doenças e nunca antes havia sido identificado como causa de meningite, uma inflamação da membrana que reveste o cérebro e a medula.

O CDC também anunciou ontem o primeiro caso de meningite fungiforme no Estado de Nova York - agora, são 16 Estados americanos afetados pelo surto. Os outros são Flórida, Idaho, Illinois, Indiana, Maryland, Michigan, Minnesota, New Hampshire, New Jersey, Carolina do Norte, Ohio, Pensilvânia, Tennessee, Texas e Virgínia. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.