Inquérito vai apurar troca de corpos no IML de Curitiba

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná determinou ontem a abertura de inquérito policial para apurar uma suposta troca de corpos ocorrida no Instituto Médico Legal de Curitiba.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

12 de abril de 2011 | 12h02

O equívoco foi constatado pela família de Jhonatan Souza Alto, 17 anos, morto sexta-feira, no bairro Cidade Industrial. Ele deveria ter sido sepultado em São Carlos, em São Paulo. Mas os familiares de Jhonatan afirmam que o corpo enviado é de um rapaz não identificado.

Segundo as primeiras informações do IML de Curitiba, o corpo de Jhonatan deu entrada no instituto às 13 horas de sexta-feira, foi necropsiado e liberado para identificação no sábado. O corpo teria sido reconhecido pelos familiares e, depois, enviado para São Carlos, onde foi enterrado. Mas depois o IML constatou que o corpo de Jhonatan continua nas dependências do instituto e que o corpo enviado para São Carlos é de um desconhecido.

A Secretaria de Segurança Pública já pediu à Procuradoria Geral do Estado que solicite à Justiça de São Paulo a exumação do corpo sepultado em São Carlos e o envio dos restos mortais para Curitiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.